NOTÍCIAS

As últimas novidades sobre o Cais Mauá

VOLTAR

Primeira fase da revitalização do Cais Mauá está prestes a iniciar

Gisele Gonçalves/Cais Mauá
Gisele Gonçalves/Cais Mauá

O tão esperado início das obras do Cais Mauá está próximo. A projeção do Consórcio Cais Mauá do Brasil (CMB) é que em um mês seja dada a largada para a restauração dos 11 armazéns do Cais, conforme previsto na primeira fase do projeto de revitalização. A expectativa, no momento, gira em torno da autorização final do Governo do Estado e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), liberando o Consórcio para contratação de empresas participantes. O Diretor de Operações da CMB, Sérgio Lima, antecipou que as negociações com as empresas que irão estruturar o canteiro de obras estão bem avançadas. “Como em toda reforma, o ponto inicial é a instalação do canteiro de obras e da rede de energia que deverá, neste caso, ser apropriada para atender a demanda dos serviços que serão realizados”, observou Lima.

O Consórcio estima concluir em 24 meses a restauração dos 11 armazéns. Do A6 mais ao extremo da Usina do Gasômetro até o B3 próximo à rodoviária da Capital, uma variedade de opções será oferecida aos visitantes. De espaços reservados a eventos, operações gastronômicas, comércio (lojas) – com vista para o Guaíba -; a locais destinados às intervenções culturais e de arte popular e lazer; conveniências, serviços e um terminal hidroviário. Para por tudo isso em operação, R$ 70 milhões serão investidos. Outros R$ 49 milhões custearão as contrapartidas feitas pela Prefeitura de Porto Alegre e pelo Estado em decorrência do contrato de arrendamento como compensações ambientais, criação de aproximadamente oito quilômetros de ciclovia e a recuperação de duas passagens de nível (Rua Ramiro Barcelos e largo do Mercado público) para qualificar os acessos por onde circularão visitantes. De acordo com Lima, os recursos para estes investimentos são oriundos de um fundo de investimento criado para esta finalidade.

O complexo, distribuído em 181 mil m², conta ainda com os setores Docas e Gasômetro, respectivamente as fases dois e três do projeto. O primeiro destina-se ao lazer, entretenimento e negócios, além de contemplar o Centro Comercial que ligará o Cais à Orla do Guaíba. No setor Docas serão erguidas torres comerciais, um centro de convenções (antigo Frigorífico) e estacionamento, que darão nova vida ao local, além da Praça Edgar Schneider que será recuperada. Para cada uma das etapas seguintes, novas autorizações serão necessárias.

Assessoria de Imprensa/Cais Mauá do Brasil